Como cumprir Exigências da Redação do Enem 2017

Como cumprir Exigências da Redação do Enem 2017. Medo, suor nas mãos, calafrios, tontura… nada disso. O grande vilão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a redação. No entanto, se você se atentar frente alguns detalhes isso pode se virar a seu favor e o vilão deixa de ser vilão `a atuar como mocinho nessa sua história. Basta se ater à algumas regrinhas básicas, acerca das quais detalhamos pra você.

Como cumprir Exigências da Redação do Enem 2017
Como cumprir Exigências da Redação do Enem 2017

 

Como cumprir Exigências da Redação do Enem 2017

 

Fique atento

Atenção é indispensável. É preciso ficar atento às competências determinadas pela prova. Existe um critério avaliativo que mede, não só os vernáculos bem elaborados… mas uma idéia central. Tudo isso é preponderante para cumprir uma série de exigências aos candidatos. Atentar a isso é a garantia para obter um bom resultado na prova.

Seja Competente com a Norma Oral e Escrita

Fazer a diferenciação dos critérios é essencial. É preciso ter o domínio da norma culta e norma oral. O candidato precisa mostrar que domina questões básicas da norma oral da norma escrita. A modalidade escrita parece caminhar para o espaço da totalidade, do distanciamento máximo entre produtor e interlocutor, enquanto a oralidade pressupõe um envolvimento maior entre os falantes. Ou seja, emitir um conceito tanto do espaço-fora como do espaço-dentro.

Seja Competente com a Norma Culta e norma coloquial”

Dentro do contexto da linguagem, a língua culta e a coloquial compõem o mesmo sistema, mas com características particulares. Conhecer isso é extremamente importante. Dominar essa diferenciação é totalmente adequação no exercício da linguística. Faz-se necessário expressar bem essa diferencia. Linguagem coloquial pode ser compreendida por àquelas que usamos com nossos familiares, conquanto que a culta pode ser encontrada em revistas, jornais, ofícios, etc.

Compreensão da Proposta da Redação

O estudante precisa mostrar que compreendeu a proposta de redação. Depois se deve aplicar conceitos das diversas áreas do conhecimento. E é bem aqui que se deve usar o gênero dissertativo-argumentativo. Você deve ler a proposta, explicar a causa/efeito e argumentar ponto de vista/soluções. O candidato precisa exercer o seu poder de argumentação a respeito do tema proposto. Use fatos, dados e estatísticas sobre o assunto.

Defenda seu ponto de vista

A ideia é mostrar como é que você consegue convencer o leitor a respeito da tese defendida no texto. Não adianta apresentar o problema sem a solução, ou a enfermidade sem a cura. Geralmente as propostas de redação, acerca das quais já escrevi, apresentam questões, problemas e/o dilemas… Eles constroem o problema e você dá a solução. Como? Com argumentação convincente.

Cuidado com a linguistica

O candidato deve demostrar conhecimentos linguísticos para construir um texto coeso. Então é preciso observar, nesse ponto, se os parágrafos conversam entre si, oferecendo coesão vertical, e se os períodos também dialogam entre si, demonstrando que o texto possui coesão horizontal; ou seja, a fala continua deve possuir nexo com o todo escrito. Alguns candidatos parecem sair do assunto sempre que abre novo parágrafo. Sua fala, ainda que no final, deve convergir, e não divergir do todo, da proposta, da redação.

Apresente uma Solução

Você explicou, dissertou sobre a proposta/tema. Agora está na hora de apresentar uma solução para o problema exposto. Deixe um espaço considerável para essa parte, uma vez que a proposta não pode ser utópica. Você precisa fazê-lo com riqueza de detalhes. As informações como quem é o agente das propostas de intervenção, o que ele deve fazer, por quais meios e com quais objetivos tomar, tudo isso vai deixar claro sem ponto de vista, bem como sua compreensão sobre o assunto, pelo poder argumentativo. Pense nisso tudo! Boa Sorte!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *