Causas e remédio para o mau hálito?

Já avisamos aqui de um site que oferece um meio que avisa alguma pessoa quando você está de mau hálito. Infelizmente é um algo que uma pessoa pode vir a ter que precisa ser cuidado mas que muitas vezes ela mesma não percebe que possui mau hálito.

Para entender o que é mau hálito você deve compreender a ciência da halitose. Agora você já sabe o que é halitose? Isso mesmo é o nome por si. Trata-se de uma condição fora do normal do hálito de modo que forma um hálito muito desagradável nas pessoas. A pessoa que possui halitose, ou melhor, mau hálito, não sabe que a possui, porque ela se acostuma com o mau cheiro na boca e não percebe que está com esse problema de odor.

homem com mau hálito

As causas do mau hálito, também chamada de halitose, pode ocorrer por diversas maneiras mas hoje já se sabe que o mau hálito pode ser causado por mais de 60 causas possíveis que está ligada aos pulmões, boca e narinas de uma pessoa.

Lembrando, para que você não destrate a pessoa que você conhece que está de mau hálito, que a halitose não é uma doença e não é transmissível. Você tem que ajudar e alertar a pessoa que sofre desse mau com muito cuidado para proteger a própria pessoa. Como é um problema de tratamento, não existe alimentos que tratam diretamente mas que aliviam o mau cheiro quando você precisa de certa urgência.

  • Use canela, em tamanhos pequenos;
  • Enxague bastante com água e pasta dental;
  • Escove os dentes ao menos 3 vezes ao dia;
  • Passe fio dental nos dentes sempre após as refeições;
  • Mastigue pedacinhos de gengibre;
  • Use mel com limão ou utilize com cravo.

É claro que isso pode que algo não está normal com o organismo de uma pessoa. Por isso deve ser procurado um médico especialista em mau hálito para poder indicar meios, remédios e tratamentos para que uma pessoa possa para de ter mau hálito. Enquanto as causas do mau hálito são muitas, um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio, devendo ser identificado através de um correto diagnóstico e tratado adequadamente quando o problema torna-se crônico.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *